22 julho 2013

Tardes sempre frias

O que achou? 
________________________________________|______________________________________
Estou aqui, sentado, olhando para o nada, apreciando o ar sempre frio, os sons das arvores dançando com o vento, aquele maldito corvo que vem todas as tardes e os sons do meus suspiros sem graça. Eu costumava ser alegre, corria na chuva e dava risada de minhas próprias quedas. Não sei bem o que aconteceu

Estou meio abandonado, não recebo visitas a muito tempo, talvez se cansaram de mim, do meu jeito sempre calado. Não sei bem se a culpa foi minha, talvez se eu não tivesse essa estranha mania de ficar tocando violão durante as madrugadas no banco da praça, eu estaria lá, com minha família, brincando e cantando, festejando o natal.

É ruim, muito ruim, mas o que me alegra é que todas as tardes como essa, eu fico aqui lamentando minha morte e observando o meu assassino se lamentar em seus próprios sente palmos de terra

___________________________________________________________________________
|

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visualizações