06 julho 2013

Querido diário: Um anjo mau

O que achou? 

Outra noite chegou, com ela, aquele estrando sentimento de fracasso, um sentimento que me faz querer mudar meu estilo de vida, mas não é fácil, Aaba sempre me diz o que fazer, ainda não sei bem o que é ela, mas ela sempre coloca coisas em minha cabeça.

Na semana passada, conheci uma garota no supermercado, o nome dela era Emily, isso mesmo, era. Pensei que desta vez eu iria conseguir uma parceira, mas a Aaba me fez fazer o pior, ela me mostrou um futuro incerto, onde a Emily me magoava e me humilhava, mesmo sem saber se era de fato o futuro, fiquei com uma raiva inexplicável.

Convenci Emily à ir comigo em um Park não muito distante deste em frente minha janela, era noite, ficamos lá por alguns minutos, concordei em leva-la para sua casa, mas não foi realmente o que fiz, no meio do caminho, usando uma das siringas com tranquilizantes, coloquei em prática um plano, levei ela até o meu apartamento, a amarrei em uma mesa e fiquei ali esperando ela acordar.

Emily acordou muito assustada, mesmo confusa, dava pra notar em seus olhos que ela já sabia o que estava acontecendo, ela não lutou muito para tentar escapar, apenas concentrou sua energia em me convencer à não seguir em frente, pobre Emily, eu já estava decidido.  Aaba nunca fica presente neste momento, mas gosta do resultado, parece que o sangue de minhas vítimas a alimenta.

Comecei cortando os cabelos da Emily, o choro dela era de bastante desespero, já não dava para voltar atrás, então apenas continuei, para acabar com seu choro, cortei-lhe a garganta, drenei seu sangue e observei seu olhar se voltando para cima, como um ultimo ato de desespero, como se buscasse uma ajuda divina.

Apos ter esquartejado o corpo e enterrado em um pântano, liguei para os pais dela, perguntei se ela estava presente, falei que ela tinha combinado de se encontrar comigo, a mãe de Emily logo ficou assustada, disse que ela já havia saído à algumas horas. Agora era só esperar até que algum policial me chame para fazer um depoimento, então terei que fazer cara de preocupado, contar uma historinha e dizer que espero que a encontrem.

Um comentário:

Visualizações