15 março 2013

Necronomicon, O Livro dos Mortos

O que achou? 





O Necronomicon ("Al Azif", no original árabe) é um livro fictício criado por H.P.Lovecraft,
autor estadunidense de ficção científica, horror e literatura fantástica. Segundo o próprio. 


O Necronomicon teria sido escrito em Damasco por volta de 730 d.C. por Abdul Alhazred, um poeta árabe louco originário de Sanaa, no Iémen.
Embora o livro seja fictício, Lovecraft forneceu inúmeros dados supostamente reais a respeito da sua origem e história. Indicou, por exemplo, que o livro foi banido pelo Papa Gregório IX em 1232, logo após a sua tradução para o latim, e que dos exemplares ainda existentes um está guardado no Museu Britânico em Londres e outro na Biblioteca 
Nacional em Paris. Graças a isso, e apesar do autor ter insistido em numerosas ocasiões que o livro é pura ficção, existem relatos de pessoas que acreditam realmente que o "Necronomicon" é um livro real e o próprio Lovecraft recebeu cartas de fãs inquirindo acerca da autenticidade do mesmo. 

O livro possuía um vasto conhecimento sobrenatural, em todas suas paginas assustadoras, podiam se encontrar feitiços e poções, em grande quantidade os feitiços de Necromancia, ou seja, ressuscitar os mortos, fazer contato com os mesmos ou outras entidades sobrenaturais, viajar para o além onde muitos seres fantásticos habitam, mandar para longe entidades ou trazer de volta a terra entidades que foram banidas e aprisionadas em outro mundo,alem de sua leitura causar a loucura e até a morte, ou seu desejo momentâneo mais profundo se torne realidade, causando sérias devastações.


Em 1927, H.P Lovecraft escreveu uma breve história do Necronomicon que foi publicado em 1938, após sua morte, como "História do Necronomicon". De acordo com esse relato, o livro foi originalmente chamado Al Azif, uma palavra árabe que Lovecraft definiu como "O som noturno" (feito por insetos) que poderia ser o uivo de um demônio, (um dicionário árabe / Inglês traduz `Azif como assobio do vento som estranho ou ruído).
Alguns escritores produziram e apresentaram necronomicons diversos. Um de tais escritores é o italiano Frank G. Ripel, fundador de uma Escola de Mistérios - a Ordem Rosa Mística. Em um de seus livros - La Magia Lunar - Ripel fornece uma tradução em castelhano do "verdadeiro Necronomicon" que, segundo Ripel, teria sido formulado há mais ou menos 4.000 anos a.C. O Al Azif seria uma versão espúria, adulterada através dos tempos. O Necronomicon da Ordem Rosa Mística fundamenta uma série de rituais da Ordem e há quem acredite que todas as entidades nele citadas são reais.


Embora o livro seja fictício, Lovecraft forneceu inúmeros dados supostamente reais a respeito da sua origem e história. Indicou, por exemplo, que o livro foi banido pelo Papa Gregório IX em 1232, logo após a sua tradução para o latim, e que dos exemplares ainda existentes um está guardado no Museu Britânico em Londres e outro na Biblioteca Nacional em Paris. Graças a isso, e apesar do autor ter insistido em numerosas ocasiões que o livro é pura ficção, existem relatos de pessoas que acreditam realmente que o "Necronomicon" é um livro real e o próprio Lovecraft recebeu cartas de fãs inquirindo acerca da 


Alguns escritores produziram e apresentaramnecronomiconsdiversos. Um de tais escritores é o italiano Frank G. Ripel, fundador de uma Escola de Mistérios - a Ordem Rosa Mística. Em um de seus livros - La Magia Lunar - Ripel fornece uma tradução em castelhano do "verdadeiro Necronomicon" que, segundo Ripel, teria sido formulado há mais ou menos 4.000 anos a.C. O Al Azif seria uma versão espúria, adulterada através dos tempos. O Necronomicon da Ordem Rosa Mística fundamenta uma série de rituais da Ordem e há quem acredite que todas as entidades nele citadas são reais.
autenticidade do mesmo. 

O Necronomicon seria um relato das peregrinações de Abdul Alhazred – também chamado o árabe louco – pelo deserto de Roba el Khalieh – o Espaço Vazio – mas, também se constituiria num Grimório, um poderoso livro contendo segredos da evocação dos mortos e conjuração de demônios muito antigos, segredos estes aprendidos com os titãs antediluvianos. O Necronomicon foi escrito em Damasco, na língua árabe, Al Azif é seu nome original, expressão que designa o chilrear de insetos, tido pelo povo do deserto como o uivar de espíritos, donde também se diz: O Uivar dos Demônios. O título gregoNecronomicon é reportado a Theodorus Philetas, que segundo consta, no ano de 950 teria traduzido Al Azif para aquela língua; há controvérsias acerca de qual seja significado original teste título, talvez Necronomiconsignifique “Uma imagem das leis dos mortos”, nekros (cadáver), nomos (lei) eeikon (imagem), todavia, tem sido mais comum considerar que este seja “O Livro da Lei dos Mortos”, sendo nomicon (Livro da Lei) + Nekros, ou seja, Necro-Nomicon.


 

Um comentário:

Visualizações