28 fevereiro 2013

PREFACE - Caso Frio

O que achou? 

         Supostamente, houve um duplo homicídio ocorrido em Albion-CA, em 1983. Não há absolutamente nenhum registro desses assassinatos em qualquer lugar na internet e eu realmente não tenho meios para viajar para Albion para provar a sua autenticidade, mas na verdade, isto é sobre a única vez que eu já ouvi sobre isso.

Meu pai, que reforma casas aqui em St. Joseph, MI, chegou em casa com caixas cheias  de documentos e registros oficiais escritos pelo proprietário anterior  da casa, falecido.Meu pai estava lendo sobre eles, enquanto ele estava em sua pausa do trabalho e tornou-se extremamente interessado em o que quer que este caso foi. Eu consegui copiar a maioria dos documentos antes que meu pai os entregou.

As pessoas que os levaram, mencionaram que era um caso frio e os documentos provavelmente seriam arquivado e nunca se falou de novo nisso. Esta é uma versão abreviada do principal que eu encontrei nestas notas. Tudo a partir de depoimentos de testemunhas e reportagens investigativas. É provavelmente a mais confusa que eu já estive com qualquer tipo de crime, e ninguém nunca ouviu falar sobre isso.

A principal testemunha de cada relatório é alguém que está rotulado como Garry K. Supostamente, ele estava muito perto das vítimas.

Começa

Charles Kerrin, e sua esposa Abecca Marguerite Tremblay-Kerrin, tinha acabado de voltar de férias. Na sexta-feira, 1 de julho, 1983, Charles estava ficando ao telefone com seu amigo Garry. Garry lembrou em um testemunho a conversa que teve com Charles sobre o telefone "
CHARLES: Eu acabei de falar por  telefone com a mãe de Becca.

GARRY: Sim?

C: Ela está muito contente com a festa. Vamos trazer o Thom, também.

G: Você vai convidar uma garota que você conheceu na loja?

C: Vamos, agora, amigo, você sabe que eu sou um homem casado.

Garry afirmou que ele poderia lembrar esse último pedaço da conversa. Depois que desligou, ele nunca ouviu falar de Charles ou Abecca novamente.

Os próximos dias
No sábado, 2 de julho, Garry afirmou que ele tentou ligar para a casa de Kerrin,  mas não obteve nenhuma resposta. Tentou  pelo menos dez vezes naquele dia. Nem uma vez eles responderam às suas chamadas. Ele foi para a sua casa na manhã de domingo, encontrou nenhum carro na frente da garagem e a porta da frente estava trancada. Ele havia afirmado que os Kerrins eram conhecidos por sua espontaneidade e, como tal, ele pensou, simplesmente que partiram em um de seus "passeios de aventura juntos. Ele deixou por isso mesmo.
Na manhã de segunda-feira, Garry tentou telefonar novamente e, novamente, não houve resposta. Ele foi para a casa dos Kerrins de novo e, mais uma vez, não havia nenhum carro na casa. Até agora, Garry estava frenético sobre o paradeiro de seus amigos. Eles eram uma espécie espontânea, mas Charlie sempre teve um talento especial para chamar Garry com alguma história maluca sobre onde tinha ido em um capricho. Ele não tinha como entrar na casa, há outra maneira de contatá-los, e dessa vez ele tinha imaginado que iria chamá-lo de volta. Ele foi para a próxima opção possível, falar com a polícia. Ele entrou com relatório de uma pessoa desaparecida para o casal e voltou para sua casa. Ele sentou-se por dois dias ao lado do telefone até que tocou.

A pessoa do outro lado era um sargento da Albion Department Police. Ele ligou para informar que haviam localizado o automóvel de Kerrin, no fundo de um penhasco. Eles tinham rebocado o carro e investigado, embora eles não poderiam encontrar qualquer sinal dos Kerrins, um corpo ou um traço. O carro parecia ter sido abandonado.

Garry agora estava em pânico. Seus dois melhores amigos podem está flutuando no Pacífico ou em outro lugar, mortos ou detidos. Ele sabia que tinha que encontrar alguma coisa para levá-lo a eles. Então, ele voltou para a casa do Kerrins. Ele levou cerca de dois minutos para arrombar a porta da frente, e ele foi bem recebido na casa, o cheiro de algo podre passados.

O ar da casa tinha um cheiro úmido. Garry entrou, e fez o seu caminho para a cozinha. Na cozinha, ele encontrou uma caixa. A caixa foi descrito por Garry como.

"Como uma caixa de presente de Natal, ou Dia dos Namorados."

Foi investigado, e era a cabeça decepada de Abecca, o cheiro podre era forte. Garry afirmou que sentiu-se mal e correu para o banheiro para vomitar, mas se deparou com a carcaça podre de Charlie pendurado no chuveiro pelo pescoço. Seu rosto era um roxo profundo e quase irreconhecível, os olhos arrancados com a pressão de ser estrangulado e seu corpo congelado em um freezer.

Garry afirmou que ele tinha visto inúmeros artigos pregadas no tronco de Charlie. Os papéis tinham circulado o buraco de onde seu coração havia sido brutalmente removido. Os investigadores afirmaram que esses papéis encontrados no cadáver de Charlie eram cartas escritas por Charlie para uma garota chamada Helena.

As primeiras eram notas de amor, os quarto e quinto eram duas páginas separadas de uma nota, descrevendo como Charlie não conseguia mais ver Helena porque ele era "um homem casado" ea culpa "iria matá-lo".

A polícia, sem dúvida, suspeito que essa Helena foi o autor do crime, mas eles não têm como encontrá-la em um lugar de possivelmente 12 dúzia de Helena ou mais.

O caso tornou-se frio. E o pesquisador, que escreveu estes relatórios não está por perto para falar sobre isso.

O Investigador

O caso em si me interessou, perguntei ao meu pai o que havia acontecido com o investigador que deixou para trás provas valiosas, a um caso frio.
Supostamente, o cara se aposentou depois de passar em torno de pelo menos duas décadas. Os relatórios parecia mencionar outras localidades em todo os EUA. Ele supostamente foi a todas pista do assassino antes de se estabelecer aqui em Michigan. De acordo com o meu pai, o encontraram morto em seu banheiro.

Os policiais disseram que ele deve ter  se arrependido no próprio instante em que ele se enforcou. Seu corpo estava em rigor pós morte, braços apertados em uma pose batalhadora e língua cortada da sua boca. Eles pensaram que ele poderia ter a mastigado, embora nunca encontraram a língua. Eles, no entanto, encontrar uma nota manchada de sangue na parede do chuveiro:

Ele não pode continuar vivendo. Mas eu posso.


Tradução: Horrorvirtual

Visualizações