26 fevereiro 2013

O Assassino da Faca Cega

O que achou? 




Mais um dia...

Roger era um homem peculiar, todos os dias ele fazia exatamente as mesmas coisa, ele se levantava para o lado direito da cama, calçava seus chinelos, ia até o banheiro e fazia uma cara azeda para o espelho, vestia-se, pegava uma torrada e ia trabalhar. 


Como era um bom funcionário, ele fazia tudo para ajudar a todos, tirava copias, descarregava algumas caixas, e arrumava alguns papeis na mesa de seu colega meticulosamente preguiçoso. Roger chegava em casa exausto. 



Mas á algo de que ele não suspeita e nem nunca vai suspeitar... Que seu vizinho de prédio, exatamente do oitavo andar, o observaria todos os dias, pois tem uma curiosidade mórbida e que adora falar em terceira pessoa. Esse vizinho estava muito entediado, sem saber o que fazer realmente para que Roger saísse dessa rotina esdrúxula que o faz ser um homem muito descartável. 

Certo dia o vizinho curioso e intrometido de Roger, subornou o carteiro com cem reais para que ele lhe desse a correspondência de Roger, o carteiro não gostou muito disso, mas após um longo tempo de tortura... Quer dizer de suborno, ele teve total acesso as correspondências de muitas pessoas, especialmente de Roger. Mas ela não estava lá, não havia nada que fosse para qualquer Roger, ele ficou confuso, como pode alguém não receber nenhuma correspondência. 

O vizinho foi até o prédio de Roger para falar com o porteiro, o porteiro assustado chamou a policia, pois aquele homem estranho e assustador, estava interessado em algo impossível. O porteiro tentou não responder a nenhuma das perguntas, mas o homem que morava no prédio vizinho o estava ameaçando com uma faca, então ele disse "Senhor, o Roger do 808 morreu á sete anos, não tem como eu lhe dar nenhuma informação sobre ele, o apartamento esta fechado desde que ele pulou da janela que dá de frente para o seu prédio". 

O homem do prédio ao lado ficou furioso, como aquele porteiro insignificante poderia estar dizendo tal coisa, o vizinho cortou a garganta do porteiro e o jogou dentro da cabine onde ficavam as televisões das câmeras de segurança. O vizinho saiu com sua faca na mão, deixando que o sangue do porteiro pingasse por todo o rall de entrada, até o elevador. 

O homem entrou no elevador onde havia uma velhinha simpática, que estava no momento muito assustada, ela saiu e correu para fora do prédio, onde esbarrou com um policial gorducho, o qual ela alertou sobre o homem assustador. 

O vizinho de Roger chegou ao oitavo andar, onde andou vagarosamente até o apartamento 808. Ele bateu na porta, chamou por Roger mais não ouviu nenhum barulho, nem u ruido, mas como eram oito horas da manhã, ele deveria estar neste momento tomando café, o que quer dizer que ele o estava ignorando. O vizinho arrombou a porta de Roger com um chute certeiro, e entrou no apartamento. 

Ele olhou em volta, para todos os moveis empoeirados, para todo aquele sangue no carpete, e constatou que Roger devia mesmo estar morto. 



Foi nesse momento que o barulho da porta do elevador fez um som alto, era o policial gorducho que ao ver a porta o apartamento arrombado entrou portando sua arma com cautela, portando sua arma que jamais havia atirado em qualquer coisa. Mas o policial sabia muito bem quem estava dentro do apartamento do inquilino morto. 

"Mão ao alto... Frederik Gordon você esta preso pela morte de Roger Preston, você tem o direito de permanecer calado, tudo que você disser pode e será usado contra você no tribunal. Estamos te procurando a muito tempo, e você se entregou de bandeja vindo até aqui, não é?! Muito bem" 

"Mas Roger não esta morto... não á como... eu o via todos os dias da minha janela!!" 

"Pronto agora só o que faltava, O Assassino da Faca Cega, apelar para insanidade..."


Visualizações