24 fevereiro 2013

10 Maneiras para a aparição de zumbis, segundo a literatura

O que achou? 


1 - Celulares: Para o mestre do horror da literatura mundial, Stephen King, misteriosos sinais emitidos através da telefonia celular pode gerar uma horda irracional de zumbis, famintos e mortais;

2 - Ser o filho do "Homem": Muito provavelmente a primeira aparição de zumbis na literatura se dá no livro mais vendido de todos os tempos. Isso mesmo, a Bíblia. Numa passagem, Jesus, apenas com o poder da palavra ordena, e Lázaro, o defunto já sem vida há alguns dias, volta a caminhar;

3 - Armas Biológicas: Não sei se é uma boa ideia, mas terroristas podem criar armas biológicas para transformar homens em zumbis comedores de carne. É o caso de Paciente Zero, Uma novela de Joe Ledger, do autor Jonathan Maberry, em que uma arma infecta o cérebro com a proteína Prion;

4 - Doenças Infecciosas: Com ou sem explicação, o "vírus zumbificador" é que nem gripe, e quando se espalha, logo se alastra transformando todo mundo em zumbis, enquanto uma minoria tenta sobreviver. Um dos livros nesta linha é O Inimigo, de Charlie Higson;

5 - Brincando de médico: Alguns levam muito mais a sério a brincadeira de médico que vocês que só querem mesmo levar vantagens com as primas (ou primos). É o caso do Dr. Frankenstein, a que muitos julgam como primeiro romance de zumbis, juntando um pedaço de morto aqui, outro acolá até dar vida a criatura berrante; 

6 - Coveiros em Greve: Não há coisa que irrite mais um defunto do que coveiros em greve. Cansados de esperar pelo enterro por causa de um greve, os mortos de Incidente em Antares, de Érico Veríssimo passam a vagar pela cidade bisbilhotando seus moradores;

7 - Solanum: É certamente dos vírus que criam zumbis, o mais famoso e incurável, o causador da Guerra Mundial Z, a guerra dos zumbis eternizada por Max Brooks; 

8 - Ratos infectados: Convenhamos que vivos, ratos já são coisas asquerosas que podem transmitir doenças perigosas como a leptospirose. Agora se eles estiverem mortos-vivos, aí ferrou geral. Esta é a premissa de Mar Morto, não o do Jorge Amado, mas sim o de Brian Keene, onde ratos infectados através da mordida, ou da saliva começam a transformar pessoas em zumbis;

9 - Fenômenos inexplicáveis: Nem sempre os autores buscam explicação para a torrente de zumbis que de repente começa a aparecer, como no romance sueco Manipulação de Mortos-Vivos em que Estocolmo inexplicavelmente se vê invadida pelos zumbis;

10 - Chame um haitiano: E se nenhuma das ações anteriores funcionar, cientistas, armas biológicas, reza braba, então é a hora de pagar a passagem de avião para um haitiano, que certamente ele virá lhe ensinar a receita para criar seus próprios mortos-vivos, afinal é lá em que tudo começou... ou termina, sei lá! 


Fonte:listasliterarias.blogspot.com.br

Visualizações